Espaçamento

Sopra um vento corrente
Lambada que sente
Leva tudo como quem traz um recado
do sol que queima incessante:

"Desça as ondas da crista até a base com toda coragem que pode dispor
Não se adiante
Há coisas inalcançáveis  
Quando é chegada a hora o universo conspira"

Enquanto voo

Toda ausência regida por seus graves
Transpõe meus olhos e nada as marés
em qualquer lua quero intenso

Embarcação que segue as ondas
Se distrai
Se lança fingindo não ser
Traz seu cheiro sem me dar

Seu corpo livre
um espírito conflituoso
Tudo. Nada.
Contraditório sem ampla defesa

Me atraiu, chamegou.
Experimentou os prazeses e sentires
Já não pode sair, nem tão pouco entrou
Leveza e rudez, suas