Ideias soltas


Ando pensando
quais são os sentimentos mais intensos
pensamentos mais profundos?
Se existem,
por um instante que não é
a serviço do querer

Penso andando
esmaltes, arranjos, toda espécie de futilidades
desfilando  personagens
Aonde está a realidade?
Os pelos crescidos,  luzes acesas
guardados sob a mesa, dunas de poeira

Desconstruo o pensamento
num golpe de ar
inspiro incalculável soma de perguntas,
transpiro gotas de ideias soltas
e a tal verdade verdadeira?
Expirou a sandice de quem aprendeu a voar

Voando sobre corredeiras
Lê em águas a pureza
que escorre um só caminho, da vida
Desliza entre os destinos, sorve alguns fragmentos
Abraços e ventos, dizeres
Grãos de pensamentos


Pólos

Às vezes, reconheço
Quase sempre, te estranho