Filosofia'fando'

Estou dentro até a penúltima ponta
aquela,
derradeira, fica para o vento,
o tempo
relento
lento


Lar que me acolhe
abençoado lar, por mais que confuso
complexo,
é cheio de disposição em meio à tortas trajetórias
em hitórias compartilhadas.
Uma coisa de pele, sei lá
de sangue!
A pulsar tão distintas
entre traços particularmente vitais...
mera questão genética,
uma árvore genealógica
minha família é meu lar!
Foi em seu seio que eu aprendi a amar


E diante de um sorriso de mulher
a face frente ao espelho...
entrego-me para a vida
amor
num caminho de luz
É nele que eu aprendo a andar!
No passo que eu sei
que posso dar
coragem tenho demasiado

A minha cabeça voa, sonha, vive, inventa
os meus pés que continuem no chão cuidando de semear...
eu gosto de caminhar,
assim socializo o verbo, o verso, a prosa
fortaleço elos, desfaço nós desatados
gosto do cheiro da terra,
da pedra
e da areia do mar...
até do concreto, intrínsecos contras
sobre os quais eu nem quero falar.
Aprendendo entranhadamente
significados dimensionados
Luz que vem de dentro
a busca do saber,
ser...
numa poética barata,
ousando na 'poética'
lucidez alucinada
pensante, querendo a vida sempre mais

Já falei demais...
é isso, sou eu e mais
isso é mais que tanto bom demais!

Vim nessa vida para ser feliz agora
e amanhã eu construo até as dez horas
agora são quase uma, preciso dormir
vou sonhar...
daqui a pouco acordo de novo, vou laborar
e depois tem a hora do saber
o ser...
Ora, que momentos incríveis
aprender. É clichê? Que seja, não importa se sê.

Tenho pedidos especiais para minha oração... eu preciso orar mais...

A fé que me move
me permite ir além de mim
não criei Deus
sou parte do que Deus criou
projetar meu ser, eu meu desenho
as esquinas minhas, meus buracos
tudo o que a mim não condiz
eu podo com o aprendizado
que viver me traz
imperfeito assim eu sigo
inebriante partícula,
inebriada com a fúria doce
em apenas uma gota, um instante,
milésimos de segundo...

3 comentarios:

  1. Esta foi numa sentada
    com reflexões eu contracenei
    por razões, emoçõee e elucubrações
    filosofiafando...


    "O mil voltou, eu saí da casca e voltei à superfície
    já não aguentava mais o fundo do mar
    recarreguei o suficiente
    para, um bom tempo ao menos, permanecer"

    ResponderEliminar
  2. ainda bem!
    a rede não é tão boa sem você! =)

    continue filosofiando e o mundo dos blogueiros agradece!

    beijos virtuais..

    ResponderEliminar
  3. sem cada 1 de nós, vc quis dizer!

    Essa prosa minha não tem trava na língua
    cala por tempos limitados


    Ainda bem mesmo!
    Senti uma falta danada daqui.

    Bjo)

    ResponderEliminar

Grafe as asas de suas idéias...