Acumulados

Noite insônia onde vagam pensamentos
Noite escura
Cantam os pássaros
Entre galhos vestidos de sereno
Noite longa
Paredes e lembranças
O cheiro, os olhos, toda a sorte de memórias
Passam em película agora
Nesta escuridão além dos pássaros
O ventilador no lado esquerdo do quarto, ouço
de olhos fechados, os ventos de um canto a outro
Engoli o planeta com raíz e tudo
Não posso fazê-los calar
barulhos da noite
Sou ouvinte, transeunte, mero figurante
A paz vem depois bem além
Chega juntinho com o sol do amanhecer
Ou não chega mais pra de uma vez
me endoidecer

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Grafe as asas de suas idéias...