Quarta - feira

Aparentemente nada teria, hoje, de singular.
Mas o corpo avisa que virá algo novo
e eu me alvoroço toda.
Uma sensação súbita, mas suavíssima
me enche de esplendor fresco.
Arrepio-me toda com o excesso de mim
e me tomo numa felicidade inesperada.
Desfruto esse instante de cotidiano trivial
com o êxtase das noites clandestinas.
Hoje é quarta-feira e você vem me visitar.

1 comentario:

  1. A face rosada
    O calor correndo nas veias
    A leve penumbra da noite
    que aguça o desejo

    Subitamente, 2...

    ResponderEliminar

Grafe as asas de suas idéias...