Maçã

Quando as palavras fogem
Não as cato insanamente
Como faz o faminto
Deixo-as ir
Livres, voam por aí

A saciedade surge de um momento
Um instante, tentação
Timidez denunciada no rubor da tez
Para que as letras?
Fala a rósea cor...

2 comentarios:

  1. posso imaginar a face corada de uma doce escritora, que acredita saber pouco. As idéias sabem exatamente do que necessitam para existir.....

    ResponderEliminar
  2. A maçã é o verso das futas.

    E seu verbo!



    Abraços, flores, estrelas..

    ResponderEliminar

Grafe as asas de suas idéias...