Baile de máscaras

Rompante, o recado é sua presença
Pierrot ou colombina
Protegidos, sua segunda pele
Pintura fina
Embaçado o olho tenta...

O repente que anuncia sem querer
As luzes podem cegar?
Reflexos, fora do espelho
Emoldurando a cor da paz
Revelam o que há pra detrás

O que nem focado o olho vê...
E para enxergar?
O alvo, a seta
Sangra a quem veio doer
Diz-me, porque?