Avatar

Hoje é o dia que possuo
Vivo como se fosse o último
O primeiro dos meus dias
Jogo-me para dentro dele
Me levo em seus encantos
Choro por dentro suas dores
Envolvo-me em tudo o que é seu
O Crepúsculo, um breve momento, uma prece
O Dia, oportunidade
A noite...
Quero somente o despertar da intensidade
O que a mim for inquietante
Incessante
Tenho fome, a quem me entregar assim?
Alguém que me intensifique mais e mais
Até o infinito, como o eco de um grito.

Meu não à natureza semi-viva
Uma vida morna, sepulcro
Hiato, medo, paralisia
Do oposto, um rasgo, a febre
Metamorfose do tempo de um ‘quase’
Depressão é o sufocamento dos desejos
É meio suicídio.

Tateio as paredes úmidas do meu lugar
Em busca da coisa minha, alma
Avatar!
Aqui, no templo que habito
Corpo meu.
Meus instintos querem se doar
Sem amanhã, eu faço a canção
Embalando o movimento, minha dança
É agora meu momento
E tudo que for para mim e só para mim
Que seja. E seja já!
O que não for
Deixa. E faça-o já!
Repito, 'eu posso me salvar'

5 comentarios:

  1. Meu amor,

    Me singelo abraço para te proteger do frio desse momento e acalmar seu coração.

    Xêro!

    ResponderEliminar
  2. alguém que intensifique a tua fome pode ser quem melhor te traga um alimento!



    Flores e estrelas..

    ResponderEliminar
  3. Salvar
    Salvação
    Salvar-se
    Salvador

    Salve, salve, do ultimo ao primeiro dos teus dias!!!

    ResponderEliminar
  4. Salve!

    A vida é a salvação. E a fé, meu salvador.

    Muito obrigada

    ResponderEliminar
  5. Este comentario ha sido eliminado por el autor.

    ResponderEliminar

Grafe as asas de suas idéias...