Mundo novo, ou Estranha

Sobra vontade mas ainda falta o tempo
Que não se encontra
Não se questiona o desconhecido
Apresenta-se a ele.
Atitude mental, despudor
O que há por realizar
Remoção ou pode ser nascimento
Chama-se como?
Eu pequeno não sei, saberei!
Quando, repito, eu não sei!
Há de haver...
Encontro com a estranha beleza
Total de viver, êxtase
Tão desejada sapiência, há fé
Sou eu.
Reflexão, a espera do instante reação
Desassossego que faz tremular, quer saltar
Pondera, aguarda sua chance
Imortal, o ser é alma, sempre.
Matéria indefinível, emoção e raciocínio
A mil, a zero
num segundo um século
Instantâneo e fugaz
Extremidades de um intangível, eu.
Sobre mim está a estampa de quem eu ainda não sou
E sou, desde quando abri-me ao conhecimento
Expansão.
Agora estou em construção
Desta nova criatura
Que conheço junto com o próprio desenvolvimento
Meu mundo novo
Crescimento

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Grafe as asas de suas idéias...