Aonde está o saber?

Parar pra pensar, matutar e perceber
A âncora amarrada ao pescoço
Mergulhar nas profundezas do oceano
De corais e calmarias mentais
De cabeça para baixo
Vendo tudo ao contrário
Para sobrar o que?! ou sobrar nada!


Divergências impróprias
Fatos, donos de sí, que afogam intenções
Desmancham as razões
Abismo, num raio de '50cm'
Abandono da fé, solidão acompanhada
Montanha erguida sobre o nada
O ápice do conhecimento,
É aí que se perde o alcance,
Lamento


A claridade do céu esconde a imensidão do véu
Fraquezas expostas, que a noite traz
Deixa aparecer o avesso do ser
O que se pode fazer?!
Seguir, as respostas não batem à porta
Estão aonde os passos vão chegar
Pensar é pouco pra saber...

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Grafe as asas de suas idéias...