Direção

Ao ler a linha da vida, na palma das mãos escrita
Aprendo a ter cuidado no caminho de ida
Escolher o bem, e semear...
Poeiras da estrada, que nem água da chuva pode apagar

Meu ideal, galgar degraus num impacto absoluto, reto
Preservar a plenitude e a leveza do andar, para não ter que voltar
E refazer alguma parte de um passado borrado, o tempo é precioso demais
Feridas não matam, mas rebocam a paz do tempo que virá

Pegadas, marcas eternas que o olhar do dono há de enxergar
Resquícios de histórias vividas, opções diversas, infindáveis
Fragmentos, relíquias, retalhos, toda forma de pensar
Costura de viver uma existência ímpar...

1 comentario:

  1. A td instante nossa história se toca e essa sinergia ´indizível´, nos faz tds os dias subir mais um degrau e ir além, sempre em busca desse ´infindável´ viver...

    Acordei com vontade de nos fazer ainda mais felizes e hj me dei conta de q te qro assim, como a planta à água, como o mar ao sol...
    É intenso e sincero o meu qrer...

    Bjs meus mergulhados em vc...

    Seu Mô!

    ResponderEliminar

Grafe as asas de suas idéias...