Escolha divina

Sem concordar voce respeita
E observa as piruetas que realizo ao voar
Protege meu pouso, me evita a dor
A plenitude presente em seu amor
A sua luta, sua cruz
Dói em mim o teu penar
Maior que a vida é o nosso 'amar'
Diferenças descritas, imensas
Em semelhanças indescritíveis
Nós somos incríveis!
Quero seus limites testados, ultrapassados
Saber que é está menor seu fardo
E portanto, a felicidade é seu canto!
Eu a amo tanto...
... O espelho vê meu pranto, engolido
Por uma tal saudade absorvido,
Contigo estou unida por toda minha vida

Um relato sobre nós

Você chegou assim
A princípio poesia, nada a comprometer
Um entra e sai em páginas virtuais
Nem imaginava quem era você

E eu ali pronta a me consolar
De outros amores
Entre tantos rumores
Sem notar que era seguida por um outro olhar

O tempo passou
E num dia que era pra ser mais de despedida
Saia, sandália e camiseta, era assim que estava vestida
Quando nos conhecemos naquele show

Quilômetros nos separou
Nos afastou
Sem saber que um pouco mais na frente
Iria nos unir de uma forma especial e diferente

Chegou o inverno
Me propus a abrir o verbo
Falei tudo do meu jeito, sou muito escrachada
E ela assim ficou, meio confusa e assustada

No começo fuga, confesso que sim
Mas, logo depois me via em um outro lugar
Desvendando mistérios
Típicos do signo de ar

Os dias passaram
As tempestades da estação seus raios calaram
E como um arco-íris, após chuva que estancou
Minha vida começou a ganhar cor

Às vezes atônita, tentei fugir
Corria, corria
Mas, quando olhava pra trás
Sua calma e serenidade estavam ali, pronta a me assistir

Decidi genuinamente que iria ao seu encontro
Mas, para nosso lamento
Ventos sopraram contra-pontos
Prolongando o destino para um outro momento


Entre silêncio e sofrimento o ano se rompeu
Por um tempo aquele sentimento adormeceu
Naquele dia de domingo ela se pronunciou
Dizendo que algo que batia por dentro se fechou

Foi quando meu coração ficou doente
Senti que tinha perdido minha flor
E muito descontente
Chorei durante uma semana aquela dor

Sem norte fiquei, tentei me acalmar, respirar, respeitar
Mas, músicas, poesias e cada passo me faziam lembrar
Segurei até onde pude minha vontade de ligar
Inconformada rompi com a promessa, decidi a procurar

Entre erros e desacertos, lá estavam os ponteiros
Apontando pra nós, pra um novo tempo
Tempo de paz
Eu, você e ninguém mais

Depois de longa caminhada
Esse samba enredo se desenrolou de verdade
No carnaval, fui matar a minha, a nossa vontade
E finalmente, num dia claro, pousei dos tantos vôos da madrugada...

Viagem sobre viver

Não há meios de conhecer a razão do universo
Ao decidir aproximar vc de mim
E agora nos unir com laços tão belos e singelos.
Vividos tanto amor e tanta dor antes de nós,
E quando eu pensava não haver sobrado nada
Além do superficial e epitelial
Deus, o universo, a energia _ ou todos juntos_
Em sua generosidade me banhou a alma,
Me trouxe o novo, o dobro
E delicadamente me ensina agora
Que sou maior quando acredito ser,
É preciso experimentar toda a vontade de viver.
Eu desejo a vida em sua totalidade,
Quero amar um amor de verdade,
Fazer valer a pena cada piscar dos meus olhos,
Cada suor dos meus poros,
Aprender a cada instante sobre a minha condição,
Transformando em amor o pouco e o tudo que sou

Consanguíneos

O que por nós posso querer
Além de desejar o mar, e sumir,
Mergulhar corais
Me embrenhar no limo de oceanos distantes
Manter distância, observar
Até me orgulhar quando seu momento chegar

Sem reservas, doei mais que um coração
Te dei a mão, carinho, meu colo, atenção.
E daí?
Não te importa minha condição
Sem explicação a sua inércia
Que fazes da vida? Minha querida
São teus dias que feres,
São tuas as páginas em branco
E isso lhe fará chorar, vai doer
Impossível é deixar de te amar
Eterna e substancialmente.

Agora vou
De longe de olhar, te amar
Não fico mais
Ficamos tempo demais
Senhor é o tempo
Quando chegar sua hora
Estarei nesta porta, pronta
Pro abraço que desejo agora

Grito incontido

Quem imagina ver chegar uma flor
trazendo consigo um novo amor
acompanhando meus passos, tecendo laços
me criando embaraços, não sabia mais dos abraços
O amor me acorda com beijos, me desperta infinitos desejos
nascendo a qualquer hora, madrugada a fora
agora incrustado em meu corpo
desde ontem deixou-me quase morto, partiu...

Asa ferida, meu ar pouco
sobram lembranças, experimentadas ou apenas sentidas
o impulso impediu, o motivo quem sabe é quem decidiu
talvez tanto amor fosse pouco
talvez nem fosse ou fosse demais
e eu atolada, meu peito imenso cheio de nada
Amor lançado ao mar, ajudando o vento a soprar
sentimento
desembarcando na próxima parada
quantos pedaços pra deixar nesta estrada

Desejo acordado, sonho adormecido
noite cumprida, intranqüila
incredulidade diante dos fatos
conseqüência da falta de paciência
nossos calos, erros, nossos atos
uma fraude em seu auge
solidão é a única que aplaude
o fim das nossas intenções
Não tenho o poder que precisas
minha prova não tem nota
janela e porta, sem trinco sem nada
Precipício, o fim no inicio

Sub-literatura

Sem proteção ou armadura,
a carne exposta e a ‘cara’ nua, lavada
sem dizer nada
Agudo reto ou obtuso
expansão angular
observar o percurso elementar
me lançar
em trajetória secular, dissertando com o olhar
intelecto suburbano, sou individuo
num esforço sub-humano
ridículo
Utilizo a sub-literatura pra falar da vida dura
fixando a mente em meu desejo ardente
eu quero que tudo se acabe
que de cima a baixo o mal se rasgue
quando inclino meu olhar
pronto pra saber e decifrar
o que há do lado de lá ou até em seu olhar
percebo o bem que nos salva
resgata a validade do tempo
A criação sob os olhos da perfeição
aprendemos mais que antes
agora sabemos que viver é se entregar
Para comemorar o aniversário da minha flor
Só posso descrever assim, em poesia
Pois, o que mais posso dizer
Se não que o amor é um verso
Um verso inexorável, inabalável
O mais bonito dos versos

Um verso em que as linhas não acabam, continuam
Se extendem, se entendem, divergem e convergem...

Para comemorar o aniversário da minha flor
Só posso descrever assim, como tudo começou
Uma pitada de poesia e um punhado de carinho
Que como ar e fogo, cresceu e se fez assim
Um novo amor...

Dedico estes versos a ti, minha amada
Sentimento recente
De uma paixão crescente
Misturada a uma vontade de muitos aninhos
Para muito eu te enamorar e junto a ti comemorar...


soprosdoeu.blogspot.com