Janelas abertas

Novidade atravessada
velha calçada que suporta o peso
não reclama nem nada
concreto, areia e pisadas
Penso e não sei quando pulsa
a loucura
tristeza, procuro sua cura
Verdade, sem promessas nem juras
ciclos, e saturno finda em mim
novo início meio e fim
Abro janelas, e vôo além delas
a brisa arrepia todos os poros
novo instante contagia, me fascina
Bom para hoje é pouco
mais que ouro, meu tesouro
a novidade é o tempo, eterno e urgente
Planeta que encerra o ciclo, infinito
incontido calor, lua, chuva, mar, par
novo sorriso, luz para me alcançar

1 comentario:

  1. Este comentario ha sido eliminado por un administrador del blog.

    ResponderEliminar

Grafe as asas de suas idéias...